Tipos de Leilão de Imóveis

Tipos de Leilão de Imóveis

tipos de leilão de imóveis

Ter uma casa própria é o sonho de consumo da maioria dos brasileiros, mas além dessas famílias, investidores enxergam os imóveis como uma oportunidade de excelência para ter bons retornos.

Entretanto, como sabemos, realizar esse plano, em especial, no cenário econômico atual do país, se tornou uma tarefa bastante complexa. Isso porque exige muito dinheiro e um planejamento financeiro de anos.

Mas calma, esse sonho pode sair da sua imaginação e se concretizar utilizando a estratégia de leilão de imóveis.

Essa pode ser uma opção bastante vantajosa, afinal, comprar imóveis pode trazer oportunidades que você nunca imaginou antes!

Há casos em que os valores de compra que chegam até a 70% de desconto do valor do imóvel.

Interessante, não é mesmo? E para te ajudar a entender melhor sobre essa prática e como participar dela, é necessário saber que existem diversos tipos de leilões.

Cada um deles tem um procedimento próprio, com regras e restrições e com riscos e problemas envolvidos. 

Assim, você como futuro comprador precisa conhecer a fundo cada um destes cenários e saber exatamente como é a “regra do jogo” em cada caso.

O que há de comum em todas as modalidades é que existe a figura do leiloeiro, que é a pessoa responsável por conduzir todo o processo de venda. 

Ou seja, desde a publicação do edital, de sua divulgação, do processo do leilão em si e do arremate.

Mas e aí, vamos conhecer a fundo sobre os tipos de leilão de imóveis?

Então continue a leitura desse artigo!

O que é um leilão de imóveis e quais são os tipos?

Antes de chegarmos nos tipos de leilão de imóveis, vamos conhecer um pouco melhor sobre o que se trata um leilão de imóveis em si.

Bem provavelmente você já ouviu falar em leilões como modalidade de compra para peças artísticas ou objetos pessoais de personalidades famosas, situação muito bem representada no cinema.

Nesse cenário, o item é colocado à venda e diversos compradores o disputam por meio de seus lances de dinheiro.

Entretanto, um leilão de imóveis geralmente acontece quando o proprietário atual do bem enfrenta dificuldades financeiras. 

Entre as causas mais recorrentes, é comum que os imóveis vão para leilão porquê:

  • O proprietário não consegue pagar o financiamento; 
  • Coloca o patrimônio como garantia de um empréstimo ou negócio e não arca com o combinado.

Com isso, a instituição financeira toma o imóvel e o vende por meio do leilão. 

Geralmente, os leilões ocorrem com maior frequência nos momentos de crise econômica, um momento extremamente delicado, que dificultam o controle financeiro das pessoas.

Tipos de leilão de imóveis e como eles funcionam

Os leilões funcionam através da disputa coletiva. 

Assim, ao invés de contratar um vendedor para negociar a aquisição dos imóveis, você estará dando lances, junto com outras pessoas, para arrematar o imóvel.

Atualmente, os leilões podem funcionar de forma presencial ou online.

Nessas modalidades, o leiloeiro recebe e analisa os diferentes lances. 

Em seguida, ele identifica o comprador que ofereceu a maior quantia de dinheiro e o torna o proprietário do imóvel.

É comum que os lances partem de um valor mínimo definido a partir da avaliação do imóvel

Entretanto, caso não haja lances para determinado bem em um primeiro leilão, um novo processo é aberto.

Assim, é reduzido o valor mínimo para o intervalo entre 40% e 60% do preço da avaliação.

Agora que você já entendeu melhor sobre o como funciona o leilão de imóveis, vamos para a cereja do bolo: os tipos de leilões.

Acompanhe:

advogado-computador

Tipos de leilão de imóveis: conheça o leilão privado

Aqui no Brasil, os leilões privados não são comuns, mas é uma modalidade existente e praticada em outros países.

Bem, nos leilões privados, o credor decide leiloar sua casa usando um site especializado, como o Mercado Livre ou o Ebay. 

Entretanto, aqui no país, é mais comum utilizar esses sites para venda de produtos em geral, como roupas e eletrônicos.

Concorrência pública

O leilão de imóveis através da concorrência pública é uma forma de licitação.

Essa aposta cega é bastante utilizada pela Caixa Econômica Federal.

Basicamente, é possível escolher um imóvel e então entregar em alguma agência da Caixa um envelope com o valor escrito do que se deseja pagar pelo imóvel.

Além disso, deve ser enviado mais 5%, como sinal, do valor ofertado, em dinheiro.

Em dia e hora determinados, os envelopes são abertos e lidos na frente de todos aqueles que quiserem comparecer ao “evento”. 

Assim, o investidor que ofertou o maior valor pelo imóvel ganha a concorrência pública. 

Leilão Judicial

O leilão judicial de imóveis está vinculado a um Processo Judicial, em que o juiz determina a venda do imóvel, segundo leis do Código de Processo Civil. 

O processo que levou a leilão pode ter tramitado na Justiça Comum, seja Estadual ou Federal, ou então na Justiça Especial, como a do Trabalho, eleitoral ou Militar.

Tendo em vista a origem do processo judicial, então existem várias regras de condução do leilão, tendo em vista as várias etapas que precisam ser feitas via tribunais.

Você deve estar se perguntando: afinal, quando ocorre de o imóvel ir a leilão judicial?

Bem, geralmente ocorre nessa modalidade para que seja feito o pagamento de uma dívida que foi contestada na justiça. 

Outras questões comuns são quitação de dívida, processo trabalhista, falência de empresa, herança de família com disputa entre os herdeiros, dívidas com o estado, etc.

Leilão Extrajudicial

O leilão extrajudicial de imóvel, também conhecido como alienação fiduciária de imóvel, é o tipo de leilão que não há a necessidade de um processo judicial vinculado. 

Os leilões extrajudiciais são baseados na lei de alienação fiduciária de imóvel 9.514/1997.

Nessa modalidade, os imóveis vão a leilão devido a inadimplência de um financiamento. 

Nesse cenário, os leilões foram feitos por conta da necessidade dos agentes financeiros em recuperar de forma fácil e rápida os imóveis financiados quando o comprador não consegue honrar a dívida e fica inadimplente. 

Além disso, pela lei de alienação fiduciária, o banco consegue ter a posse do imóvel que foi financiado para leiloá-lo e recuperar a dívida que foi contraída.

Tendo em vista o fato de a alienação não estar vinculado a um processo, existe uma alta velocidade na execução do imóvel, sendo mais simples que os judiciais.

Ou seja, os leilões extrajudiciais tem menos regras e menos restrições, havendo a possibilidade de surgir oportunidades por frações do preço real do imóvel. 

Venda Direta

A venda direta não é uma forma de leilão, entretanto, se encaixa como um mecanismo para vender imóveis que estão encalhados.

A venda direta é bastante utilizada pela caixa nos leilões extrajudiciais que não vingaram.

Nos leilões extrajudiciais, os imóveis tem duas oportunidades de, sendo que na segunda o lance mínimo do leilão pode ficar abaixo de 50% do preço avaliado do imóvel. 

Entretanto, se mesmo assim o imóvel não for vendido, ele entra numa categoria que o banco assume a posse do imóvel.

Dessa forma, o banco poderá vendê-lo da maneira que quiser e pelo preço que achar razoável.

Assim, a própria Caixa adquire esses imóveis e os oferece no site para venda direta. 

Dessa forma, a oferta fica no site até que alguém queira comprar aqueles imóveis. 

Mas calma, o valor não será tão abaixo do mercado só porque o imóvel está encalhado.

Na verdade, a comercialização deles é feita pelo valor de mercado, já que a Caixa, agora, pode visar ao lucro, visto que os imóveis são dela. 

Leilão Presencial 

Os leilões presenciais são feitos em local, na data e horários pré-agendados, e você precisa comparecer pessoalmente para fazer os lances e tentar o arremate. 

Aqui no Brasil, é comum que a lei obrigue que determinados tipos de leilão ocorram somente no formato presencial

Leilão Online

Com a ascensão da internet, os investidores e compradores podem desfrutar das facilidades do remoto para participar de leilões.

Agora, vários leiloeiros permitem que os processos de lances e compra dos imóveis nos leilões sejam feitos online.

Mas não pense que leilão online é terra de ninguém! 

As diretrizes e regras seguidas são as mesmas do modelo tradicional, mas os lances são feitos online. A atualização das ofertas ocorre ao vivo.

Para participar de um leilão online, é necessário se cadastrar no site e você poderá definir um limite máximo para o lance e colocá-lo no automático. 

Com isso, o próprio sistema faz as ofertas até o valor estipulado.

Leilão simultâneo

Ainda, é possível misturar o online e o presencial e ter um leilão de imóveis simultâneo.

Nesse modelo, ocorre a atualização dos lances em tempo real, por meio de um sistema integrado.

Com isso, não ocorre prejuízo a nenhuma das partes.

Conte com especialistas para te ajudar na aquisição de imóveis, independentemente dos tipos de leilão existentes!

Bem você viu até aqui que existem diversos tipos de leilões de imóveis e, fazer a caça ao tesouro sozinho pode não ser uma tarefa tão fácil.

Por isso, nós da Dreams Real Estate estamos aqui para te ajudar!

Nós te auxiliamos no processo de compra do seu imóvel de maneira mais prática.

Assessoramos toda a parte jurídica e burocrática e você poderá desfrutar com tranquilidade o seu imóvel!

Entre em contato conosco e saiba como!