Leilão de imóveis da Caixa Econômica é oportunidade para quem quer investir

Leilão de imóveis da Caixa Econômica é oportunidade para quem quer investir

caixa-imoveis

Se para muitos, adquirir um imóvel novo trata-se apenas de realizar o sonho da casa própria, para outros, essa pode ser também uma excelente oportunidade de investimento e aplicação do seu dinheiro. Muitas pessoas aproveitam o bom momento do mercado imobiliário para lucrar nesse segmento visando lucro futuramente. E apostar em um leilão de imóveis da Caixa Econômica Federal é uma dessas maneiras.

Muitos compradores e investidores conseguem adquirir imóveis bastante vantajosos através dos leilões. Em geral, são casas e apartamentos, por exemplo, que fazem parte de ações judiciais. E por isso, possuem descontos excepcionais que podem chegar a mais da metade do preço real deste bem. Uma boa opção para quem tem dinheiro e pensa em investir. 

Contudo, antes de iniciar a compra de imóveis em leilões, é preciso buscar informações corretas sobre as diversas modalidades de aquisição. Também é importante buscar profissionais que orientem como arrematar esses bens de maneira segura e que tragam lucratividade a longo prazo.

Se você quer investir em leilões de imóveis da Caixa Econômica Federal, mas está em dúvida como funciona e quais as vantagens, vamos esclarecer essas e outras dúvidas neste artigo. Então, continue acompanhando e boa leitura!

O que é o leilão de imóveis da Caixa?

O leilão de imóveis da Caixa Econômica trata-se de uma venda que tem garantia pela lei do sistema de financiamento imobiliário, de alienação fiduciária nº 9.514/1997. Casas, apartamentos e terrenos aptos para uso, de propriedade da Caixa, ficam à disposição para compra.

Segundo previsto na lei, podem ser feitos até dois leilões, sendo que o primeiro ocorre 30 dias após a devolução da propriedade. E o segundo leilão 15 dias depois, caso não seja recebido nenhum lance no primeiro leilão. Se mesmo no segundo leilão, ainda assim, o imóvel não for vendido, então ele será oferecido em licitação. Ela pode ser aberta ou fechada, ou venda online. Mais a frente falaremos sobre essas modalidades de vendas.

O grande diferencial desse tipo de compra é que os imóveis que ficam disponíveis para leilão possuem preços atrativos e condições especiais de pagamento, assim como a existência de escritura de todos os imóveis que vão participar do leilão.

Com os imóveis selecionados, é lançado um edital pela organização leiloeira destacando informações como data do evento, valor mínimo do imóvel à venda, formas de pagamento, vendedor responsável, entre outras questões. Isso permite que o investidor tenha um conhecimento prévio daquele empreendimento e possa se planejar para participar da disputa e no tipo de imóvel que deseja investir.

Investidores podem participar do leilão?

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem participar de leilões, desde que sejam maiores de idade, capazes e que estejam na livre administração de seus bens. Sendo assim, os investidores que desejam adquirir um imóvel de propriedade da Caixa como forma de investir seus recursos também contam com as mesmas vantagens de compra, financiamento e comodidade.

É bom destacar que ficam impedidas de participar de leilões pessoas que são tutoras, curadoras, testamenteiras, administradoras, síndicas ou liquidantes, juízes, membros do Ministério Público, da Defensoria Pública, entre outros, de acordo com o Art. 690-A, do Código de Processo Civil.

De onde são esses imóveis?

É importante destacar que esses imóveis estão sendo leiloados após serem retomados pelo banco em detrimento de alguma inadimplência do antigo proprietário; após a bem ter se tornado objeto de ação judicial em decorrência de dívidas trabalhistas; declaração de falência; conduta criminosa, entre outros. 

Tipos de leilão de imóveis

Antes de tudo, é preciso saber que existem dois tipos de leilão de imóveis: os judiciais e os extrajudiciais. No caso do leilão judicial, ele acontece quando o proprietário deixa de pagar o imóvel e tem seu bem penhorado pela Justiça, perdendo, assim, a posse de sua propriedade. 

O leilão extrajudicial ocorre pelo mesmo motivo, ou seja, quando o antigo proprietário não arca com suas dívidas. Entretanto, neste caso, o leilão é feito por bancos ou organizações financeiras, e pode acontecer tanto de maneira online quanto presencial. Entretanto, a disputa também pode acontecer simultaneamente, ou seja, contar com investidores presentes fisicamente ou pela internet, que irão disputar o interesse de algum imóvel.

Porque comprar um imóvel em leilão

Comprar um imóvel em leilões pode gerar uma economia de até 70% de desconto sobre o preço real da propriedade. Isso significa dizer que, quanto mais desconto, mais oportunidades para adquirir novos empreendimentos. Claro que os valores podem ser bastante atrativos, entretanto, deve-se avaliar se esse desconto oferecido realmente compensará os riscos, especialmente por conta dos custos adicionais.

Em alguns casos, é preciso colocar na balança se vale a pena adquirir determinado imóvel, sobretudo se houver a necessidade de reformá-lo, ou tiver que arcar com custos como taxas de condomínio, impostos atrasados ou até mesmo processos judiciais, caso o antigo proprietário peça a anulação do evento. Nessas horas, uma assessoria jurídica especializada pode ajudar.

Vendas por licitação

Como adiantamos, se a venda dos imóveis não ocorre durante os leilões, então eles seguem para as vendas por licitações. É possível abri-las ou fechá-las por meio online. No caso da licitação aberta, o comprador deve fazer um lance, seguindo as orientações do valor mínimo determinado no edital. Por fim, avalia-se qual investidor fez a maior oferta para a Caixa.

Já para as licitações fechadas, o comprador precisa fazer sua proposta de compra por meio de um formulário e entregá-lo em uma agência da Caixa Econômica Federal. Além disso, deve-se fazer um depósito-caução de 5% do valor do imóvel que almeja comprar. Tudo deve ser colocado em um envelope devidamente lacrado e entregue no local indicado pelo edital. Após encerrado os lances, os invólucros são abertos e ganhará quem tiver feito o melhor lance à Caixa.

Por fim, se a venda for online, o comprador pode localizar a propriedade de seu interesse e fazer a proposta, de acordo com o valor mínimo indicado pelo site. 

Vale lembrar também que os imóveis comprados em leilão oferecem opções de financiamento da Caixa, como a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e até seis meses de carência para o pagamento de amortização, sendo cobrado apenas os valores dos encargos.

Como ter bom desempenho em um leilão de imóveis da Caixa Econômica

O primeiro passo para ter um bom desempenho em leilões é se manter informado. A Caixa Econômica costuma divulgar em seu site as datas de quando irá realizar os leilões de imóveis usados, bem como seus valores e características. Porém, empresas especializadas em leiloar imóveis são excelentes opções para quem não acompanha as movimentações do mercado imobiliário.

A segunda orientação para fechar bons negócios é fazer a melhor oferta. Por isso, pesquise antes os imóveis, e, se possível, visite-os previamente. Avalie os prós e contras, se a propriedade apresenta bom estado de conservação ou se precisará passar por reforma. Com essas informações em mãos você poderá decidir se deseja participar desse leilão e qual valor pretende dar de lance.

Se o imóvel for do jeito que você deseja, apresente uma boa proposta e fique acompanhando os demais lances, no caso de leilão online ou licitação aberta. Lembre-se que, quando o cronômetro zerar, a melhor proposta leva o imóvel.

Dá para lucrar com leilão de imóveis da Caixa Econômica?

Se você está em dúvida sobre os lucros e a rentabilidade que a compra de um imóvel por leilão pode gerar é só fazer a seguinte consideração: uma arrematação eficiente é aquela que proporciona uma oportunidade de lucro real com alta liquidez. Sendo assim, é possível conseguir isso com o bem que está adquirindo?

Para esta avaliação deve-se fazer uma análise documental do imóvel, bem como do processo que levou este bem ao leilão, assim como realizar um comparativo do mercado imobiliário e observar a planilha de custos, que pode incluir reformas, tributações e outros gastos. Se você considerar todos esses tópicos, e, ainda assim, considerar como vantajoso dar um lance no imóvel que está sendo leiloado, então este será um bom investimento.

Conte com uma empresa especializada

A principal vantagem do leilão é a agilidade em fechar o negócio. Em poucos dias, o novo proprietário já está com o bem em seu nome e pode usufruir da propriedade. Seja reformando, alugando ou até vendendo novamente. Mas para que esse processo ocorra sem grandes transtornos, a recomendação é buscar uma empresa que entenda como arrematar imóveis e lotes com segurança. Visando melhores oportunidades de lucro e pensando em uma perspectiva de mercado.

Por isso, contar com profissionais experientes faz toda a diferença, especialmente se você está se aventurando pela primeira vez na busca por imóveis em leilão. Esse pode até parecer um processo complicado, mas quando se entende do mercado, da liquidez, legalização do imóvel, dos leiloeiros e arrematantes, além das possibilidades de lucro e investimento, o retorno é garantido.A Dreams Real Estate oferece assessoria jurídica no segmento de leilões de imóveis e conta com uma equipe de profissionais experientes e qualificados para tirar todas as dúvidas e acompanhar você nesse processo.