Comprar e Alugar imóveis de leilão vale a pena

Comprar e Alugar imóveis de leilão vale a pena

imoveis-leilao

Todo mundo planeja conquistar o sonho da casa própria e além disso, já existem diversas alternativas para tornar esse desejo mais próximo da realidade. Você já pensou na possibilidade de comprar ou alugar um imóvel através de um leilão? 

Vamos explicar neste artigo tudo que é preciso saber para explorar esse novo caminho. 

O conceito leilão para leigos 

Geralmente quando um imóvel vai a leilão é por falta de pagamento de seus donos anteriores. Dessa forma, a regra é que os preços estejam mais amigáveis e acessíveis do que de costume.

É fácil negociar em um leilão 

Não tem muito segredo não. Interessados nos imóveis só precisam acessar o site da empresa de leilões ou pode até visitar a sede pessoalmente, se preferir. Logo em seguida escolhe-se o imóvel, procede-se com o lance e aguarda a confirmação.

Tendo a aprovação confirmada, o passo subsequente é preparar a documentação necessária e proceder com o pagamento de acordo com as condições estabelecidas.  

E se eu quiser investir? 

Essa é uma possibilidade real nesse mercado. Se a intenção é lucrar ou gerar renda com a atividade imobiliária é um caminho possível, seja para aluguel ou compra.

Rapidez na transação 

Os cronogramas dos leilões públicos obedecem uma ordem imposta por edital, mas de maneira geral todo o processo leva cerca de um mês. 

No caso de leilões particulares os trâmites podem demorar um pouco mais, isto é, aproximadamente um ano. 

Fugindo da burocracia

Se o comprador se preocupa com a burocracia envolvida em uma transação de compra de imóvel, pode se tranquilizar, pois elas são quase inexistentes em um leilão. 

O cliente só precisa seguir todas as instruções da empresa leiloeira para finalizar a negociação sem maiores intercorrências. Os documentos já devem ser encaminhados a essa altura, se levarmos em consideração que no início do processo foram solicitados de imediato.

Os riscos

Riscos sempre vão existir em qualquer negócio. Mas, tudo depende de que limite o comprador pretende ou não ultrapassar. A compra tem finalidade pessoal ou comercial? É para mudança imediata ou existe a possibilidade de aguardar a retirada dos antigos proprietários antes de se mudar? 

Na verdade, o que encanta os profissionais dessa área é a regularidade com a qual os valores costumam permanecer abaixo do mercado. Assim, os riscos recorrentes acabam valendo a pena pra chegar ao resultado desejado.

Ainda assim é imprescindível observar situações com potencial problemático. Como diz o ditado popular é melhor prevenir do que remediar né? Principalmente se temos implicações financeiras em jogo. 

O fato é que cada caso tem suas próprias peculiaridades, mas, é importante aguçar os sentidos para não cair em armadilhas. Trouxemos dois exemplos muito comuns de risco que podem ser verificados com antecedência, evitando assim, dissabores desnecessários.

Conservação do imóvel 

É de praxe se atentar para esse detalhe, ou então amargar alguns prejuízos na reconstrução do espaço físico do imóvel. Acontece que em alguns leilões o futuro comprador não vê o interior da propriedade antes de fechar negócio. 

As únicas informações disponíveis em casos assim é a caracterização escrita contida no edital do próprio leilão. Dessa maneira não existe uma confirmação definitiva de que o local estará em condições adequadas.

Para tentar evitar situações semelhantes, que podem levar a ações judiciais, se recomenda uma pesquisa criteriosa sobre a carreira do leiloeiro, mas também a respeito do imóvel que provocou interesse. 

Ações de despejo

Há uma possibilidade real de que um imóvel arrematado em leilão esteja sendo ocupado por terceiros. Desse modo, quando isso acontece é preciso analisar com cuidado a situação e definir o melhor caminho a seguir. 

O comprador pode escolher a conciliação e partir para uma negociação de desocupação do imóvel. Se essa opção não funcionar, o jeito é recorrer ao auxílio da justiça.

Dicas para fazer um bom negócio na hora de comprar imóveis de leilão

É bem possível realizar um bom negócio comprando imóveis num leilão. São muitas as opções de investimento. Da pra comprar terreno, casa, galpão, prédio, apartamento. Basta ficar de olho nas oportunidades. 

É importante ressaltar que é necessário aproveitar as chances com cuidado. Avaliando os riscos e agindo com cautela em meio ao amplo panorama que se apresenta no mercado. 

Entenda o mercado

Geralmente o preço é o grande atrativo do mercado de leilões e essa informação pode parecer suficiente para iniciar no setor. Convém informar que não é o bastante. 

O mais indicado a fazer é conhecer a fundo como é o funcionamento do mercado para minimizar possíveis surpresas desagradáveis. 

Faça uma pesquisa de preços

Esse é um passo fundamental para o sucesso do negócio. Isto é, verificar atentamente se o valor do imóvel corresponde a um desconto real ou se esconde algum defeito. 

A propriedade pode ter problemas estruturais ou contar com uma localização desvalorizada que diminua a estimativa de valor agregado. Para se certificar disso o comprador pode contar com a ajuda de um corretor. 

Observe o edital com cuidado

Conferir todas as informações do edital com esmero não é só indicado como também obrigatório, na realidade. 

Nesse documento são enumeradas informações imprescindíveis à compra. Conjunto de responsabilidade sobre o pagamento de impostos, a data do leilão, o nome do vendedor, o valor mínimo de venda, o estado de conservação do imóvel, dentre outros dados relevantes.

É prudente realizar uma leitura atenta de cada cláusula para identificar todos os pontos de atenção do documento. Tudo que precisa ser levado em consideração na hora do leilão e no momento posterior.

Realize o pagamento a vista

Uma das etapas principais da compra de imóvel em um leilão é conseguir o capital necessário para o fechamento do negócio. A recomendação de ouro para qualquer comprador é fazer o pagamento à vista. 

Apelar para financiamentos em bancos ou financeiras é um caminho arriscado que tende a ser um arrependimento no futuro. 

Existe um perigo real de que os juros cobrados nesse tipo de empréstimo invalidem a economia feita anteriormente. Todo o capital economizado servirá para arcar com a dívida adquirida. 

Dê preferência a imóveis desocupados

É preferível garantir um imóvel vazio, bem como livre de pendências para evitar estresses e litígios prolongados. Uma ação de despejo pode levar até dois anos e durante esse tempo não será possível ocupar a propriedade.

Outra possibilidade preocupante é a tendência de muitos imóveis nessa situação estarem irregulares com taxas e impostos. A responsabilidade de quitação fica a cargo do novo proprietário. 

Visite os imóveis antes de comprar ou alugar ele em um leilão

Uma visita prévia ao imóvel antes da assinatura do contrato é outra atitude indicada para quem pretende comprar num leilão. Observando o edital é possível saber o endereço da futura aquisição. 

Uma boa dica é levar nessa visita um profissional de arquitetura para antecipar cálculos de reparos ou reformas estruturais. Se planejar com antecedência sempre é uma decisão acertada nessas questões. Com os gastos previstos, bem como um planejamento bem feito para o futuro é mais fácil mitigar possíveis imprevistos.

Contrate uma equipe de advogados

Ou pelo menos um profissional da área jurídica para dar um suporte aos trâmites burocráticos, bem como necessários. Então, contratar alguém que entenda dessas questões facilita muito e confere segurança ao comprador que nem sempre entende do riscado. 

Um advogado ficará responsável por verificar os antecedentes do imóvel, vasculhando fóruns e comarcas a fim de comprovar se existem processos em curso envolvendo a propriedade ou o antigo dono.

Outra preocupação é enfrentar uma liminar deste dono anterior questionando a idoneidade do leilão. Num momento como esse a presença de uma assessoria jurídica é sem dúvida uma garantia de apoio para o que quer que aconteça.

Controle as suas despesas

Mesmo os preços de leilão sendo mais competitivos do que dos imóveis tradicionais, não é motivo para descuidar de seu planejamento financeiro e gastar demasiadamente. 

O dono do imóvel precisará custear despesas posteriores ao fechamento do negócio. Esses compromissos reunidos podem alcançar até 5% do valor da propriedade.  

Comprar e alugar imóveis de leilão do Brasil

O nicho de leilões no nosso país sempre esteve ativo e teve que se adaptar por conta da pandemia, assim como todos os outros setores de atividade econômica. 

Ao que parece essa adaptação aconteceu sem maiores prejuízos. Pesquisas apontam o crescimento de leilões durante o ano de 2020. A tendência é que essa fatia do mercado continue bastante aquecida enquanto a pandemia não terminar.

O cenário é realmente promissor para comprar e alugar imóveis no leilão?

Na verdade, é difícil afirmar com certeza, pois o Brasil ainda não desenvolveu uma estratégia para retomar o crescimento econômico de forma organizada.

Essa instabilidade generalizada obriga os investidores a ter bastante cautela antes de apostar em grandes negócios a curto prazo. Por isso, a melhor opção nesse momento é agir com muito planejamento e minimizando riscos desnecessários.

É hora de formar sua própria opinião sobre comprar ou alugar imóveis em leilão

Depois de ler nossa análise sobre o mercado de leilões, bem como suas implicações no momento econômico atual, chegou o ponto decisório sobre apostar ou não nessa vertente do mercado imobiliário. Está pronto?

Se não se sente preparado ainda para encarar esse desafio, não se preocupe. Nós da Dreams Real Estate podemos te ajudar, então entre em contato conosco!