Saiba como diversificar seus investimentos com leilão de imóveis

Saiba como diversificar seus investimentos com leilão de imóveis

investimentos-imoveis

O leilão de imóveis tem sido uma ótima opção para quem busca diversificar seus investimentos. Isso porque, além de ser uma maneira de aplicar seu dinheiro e obter lucro garantido, ainda permite ampliar sua carteira de investimentos. Outra vantagem é que os imóveis se valorizam com o tempo, é possível vendê-los por um valor superior ao de compra.

Assim, quem busca uma renda fixa ou lucros a partir da valorização futura pode ver no leilão de imóveis uma excelente oportunidade de investimento. O mercado imobiliário proporciona inúmeras alternativas para quem deseja fazer seu dinheiro render, por isso, pesquisar sobre esse nicho e enxergá-lo como vantajoso poderá abrir muitas possibilidades.

Não importa se o imóvel que está em leilão trata-se de uma casa ou apartamento, em ambos os casos há benefícios para o comprador. Pois é possível vender esses bens futuramente e colocá-los em locação.

Apesar de bastante rentável, muitas pessoas ainda têm dúvidas se devem ou não investir em imóveis ou quantos investimentos devem ter. Para responder essas e outras dúvidas, explicamos todos os detalhes neste artigo. Então, continue acompanhando e boa leitura!

Como funciona o leilão de imóveis?

O mercado de leilão de imóveis tem aquecido bastante nos últimos anos e isso deve-se a alguns fatores, como a soma de crédito que se encontra mais barata; a alta liquidez de possíveis investidores, a pouca rentabilidade de investimentos de instituições bancárias e talvez o principal, o endividamento. Este último coloca os imóveis como garantias imobiliárias para o pagamento desse débito. 

Somados, esses pontos auxiliam para que o mercado de investimento imobiliário cresça e torne-se favorável para a realização de leilões. Mas, como funciona o leilão de imóveis e como ele é feito?

Judicial e Extrajudicial

No primeiro caso, coloca-se no leilão judicial, o imóvel à venda após ter sido apreendido ou penhorado pela Justiça. Isso ocorre devido a existência de algum débito por parte do proprietário do bem. Nessa situação, o leilão é feito como forma de arcar com essa dívida.

Para isso acontecer, um perito judicial, indicado por um juiz, irá avaliar o imóvel e dizer o valor do bem. Após isso, o leilão pode ser feito em duas etapas. Na primeira, o imóvel fica disponível com o valor integral da avaliação. Na segunda, é possível comprar o empreendimento por até 60% do preço. 

A outra modalidade é o extrajudicial, ou seja, aquele imóvel que pertence a uma pessoa física, empresa ou instituição financeira, e que é leiloado com a finalidade de recuperar capital. Para isso, é preciso contratar uma empersa com especialização para avaliar o bem e produzir um laudo. Ele deve conter o valor do desconto, que pode ser de 30% a 40%, sendo esse o lance inicial do lote.

A terceira e última modalidade de leilão consiste na alienação fiduciária. Ou seja, o imóvel que foi a leilão está na penhora como garantia para quitar dívidas de empréstimos. Esta modalidade também é feita em duas etapas. Na primeira, o bem possui o valor da avaliação, na segunda, corresponde ao valor total do débito. Se o devedor tiver pago uma parcela dessa dívida, isso tornará o imóvel bastante atrativo.

Entenda como diversificar seus investimento aplicando em imóveis de leilão

Agora que já te explicamos como funciona um leilão, vamos te dar dicas para diversificar seus investimentos por meio de imóveis leiloados. Afinal, quanto mais sortido, menos riscos você corre e mais sua rentabilidade aumenta. Mas, como identificar uma boa oportunidade de investimento?

Antes de tudo, entenda que os imóveis se valorizam a cada ano. Ou seja, não importa quanto tempo passe, a tendência é de que seu valor cresça e que você possa vendê-lo por um preço superior ao de compra. Exceto quando não há um cuidado e o bem vai se deteriorando, o que compromete o valor de venda. 

Imagine a seguinte situação:

Digamos que você se interesse por um imóvel avaliado em R$1 milhão. Existem duas possibilidades a serem consideradas antes de adquirir este bem em um leilão: a primeira é avaliar a facilidade em vender este empreendimento futuramente. Outro critério é a localização. Quanto melhor for a área, maior é a chance de conseguir passar a casa ou apartamento para frente, se houver necessidade.

Agora, considere investir esse R$1 milhão na compra de três imóveis com valor médio de R$250 mil cada e investir o restante em outros bens. Apesar de serem mais baratos, esses empreendimentos têm maiores chances de serem vendidos rapidamente, caso necessite. Onde eles ficam localizados? Se for em um bom bairro, certamente não faltarão interessados para comprar ou alugar. 

Compreende como é necessário fazer essa análise de qual é a melhor alternativa para diversificar  seus investimentos e fazer seu dinheiro render mais?

– Invista em mais imóveis

Considerando este exemplo que demos, fica claro como apostar em mais de um imóvel pode ser uma saída para quem deseja aplicar seu dinheiro e investir no mercado imobiliário. Entretanto, uma dica é muito importante: evite comprar todos os imóveis em um mesmo bairro.

A sugestão é buscar regiões que tem valorização, com infraestrutura e potencial de desenvolvimento ao longo dos anos. É bastante válido priorizar esse critério. Pois isso diminui as possibilidades de riscos caso o bairro apresente, posteriormente, indicativos que possam desvalorizar o empreendimento. Como a falta de investimentos do poder público e até da rede privada.

Por isso, reiteramos que escolher um imóvel com boa localização é fundamental para fechar um bom negócio. Assim, aumentarão as chances para vender ou alugar sua casa ou apartamento.

Como saber se é um bom negócio?

Com essa análise em mãos, é possível saber se esse imóvel que está sendo leiloado será ou não um bom negócio. Outra dica importante é sempre ler o edital do leilão atentamente, observando todos os tópicos e se existem débitos ligados ao bem.

E como já adiantamos, considere também a localização deste imóvel e seus arredores. Quanto mais infraestrutura, como supermercados, escolas, shoppings, lojas comerciais, entre outros empreendimentos, mais esta casa ou apartamento será valorizado.

Por falar em edital de leilão, é sempre importante lembrar que, apesar deste ser um documento oficial, não se deve considerar todas as informações que constam nele. Em algumas situações, os dados dos imóveis, bem como o laudo de avaliação e as fotos do lote, ficam disponíveis no site que o imóvel está sendo divulgado para leilão. Porém, isso não é uma regra.

Sendo assim, nunca esqueça de visitar o local para avaliar pessoalmente suas condições, se está em bom estado ou se há necessidade de reparos. Lembre-se que realizar uma compra apenas com as informações disponíveis em um documento pode ser perigoso.

Calcule todos os custos

É preciso avaliar todos os custos antes de comprar um imóvel que será leiloado. A taxa do leiloeiro, que pode variar de 5% a 6% do preço do bem, já é inclusa no valor do empreendimento. Então não há necessidade de se preocupar com esse montante.

Entretanto, é preciso ficar atento a outras dívidas que possam ter ligação ao bem, como água, luz, condomínio, IPTU, etc. Assim, antes de comprar um imóvel que está sendo leiloado, certifique-se que vale à pena incluir essas despesas no custo do empreendimento. Dependendo do desconto conseguido, que pode ser de, no mínimo, 40%, então a compra torna-se vantajosa.

Certifique-se de que o imóvel está desocupado

Outro ponto importante e que deve ser checado antes de arrematar um imóvel em leilão é confirmar se este empreendimento está desocupado. Isso porque o ex-proprietário, que perdeu o bem para a instituição bancária, pode estar com uma ação na Justiça tentando prestar conta, revendo a manutenção de posse ou com uma ação revisional.

Ainda que nenhuma dessas ações garanta o bem ao antigo proprietário, é preciso entrar com uma ordem de desocupação do imóvel. Sem isso, esse processo de despejo pode tornar-se lento ou até inviável, com o morador se recusando a deixar a casa ou apartamento.

Busque instituições seguras e especialistas em leilões de imóveis para realizar seus investimentos

Para quem ainda não conhece bem o mercado imobiliário, nem sabe como investir em imóveis de leilão, a sugestão é buscar instituições seguras e que tenham profissionais com capacitação para tirar todas as dúvidas. Isso porque é preciso, não somente ter conhecimento sobre investimento e a garantia de que seu dinheiro estará seguro, mas que aquele empreendimento que está sendo adquirido irá gerar lucros e não apresentará nenhuma irregularidade.

Deve-se fazer uma pesquisa completa do imóvel que deseja adquirir, avaliar todos os pontos apresentados no edital de leilão, checar o histórico do empreendimento e se há dívidas ligadas a ele. Por ser um levantamento trabalhoso e até burocrático, muitas pessoas desistem e compram sem calcular as consequências, o que pode trazer prejuízos no futuro.Com uma equipe de especialistas, há a garantia de que você fará a compra de um imóvel de maneira segura. A Dreams Real Estate conta com diversos profissionais que podem orientar e tirar todas as dúvidas de quem deseja investir em imóveis de leilão.