Como comprar um imóvel com pouco dinheiro

Como comprar um imóvel com pouco dinheiro

imoveis-barato

Todos desejam conquistar o sonho do apartamento ou casa própria, não é mesmo? Muitas vezes pensam que não tem capital suficiente, mas nesse artigo iremos te dar algumas dicas de como você comprar seu imóvel com pouco ou quase sem dinheiro. 

Segue a leitura para saber como isso é possível!

Financiamento para comprar seu imóvel com pouco dinheiro

O financiamento é uma das formas mais conhecidas e utilizadas para compra de imóveis quando não tem capital. 

Eles são feitos por instituições financeiras até que você quite a dívida. 

Uma das vantagens do financiamento é que você já recebe o imóvel de imediato. Entretanto, as taxas de juros e correções monetárias não são baixas e você precisa arcar. 

No primeiro semestre de 2020 houve situações que favoreceram o financiamento de imóveis. 

O Banco Central reduziu a taxa Selic para 3% ao ano, essa taxa serve de base para outras taxas de juros. 

Logo após, a caixa promoveu um período de 6 meses de carência para financiar imóveis novos. 

A Caixa Econômica Federal é responsável por, em média, 65% dos financiamentos no país. A instituição financia de 50% a 90% do valor do imóvel, dependendo de alguns fatores, e se é funcionário público ou rede privada, pode ter melhores benefícios nesse processo. 

É importante que antes de concluir o financiamento, você pesquise as condições de financiamento que cada banco oferece, para que atenda sua necessidade da melhor forma e com juros menores. 

Consórcio de imóveis 

O consórcio é outra forma de adquirir seu imóvel. É uma forma também de poupar dinheiro e fazer um investimento específico, no caso a compra do imóvel. 

O uso do consórcio geralmente é feito por pessoas que não tem muita pressa ou urgência em obter a casa ou apartamento próprio, diferentemente do financiamento, que é algo para quem tem pressa. 

Para começar a participar de um consórcio, você precisa procurar uma administradora em que tenha autorização do Banco Central. 

Ao comprar uma cota de um consórcio, você entra em um grupo. O valor dessa cota costuma ser baixo, se levar em comparação o valor total do imóvel. 

Com isso, você pagará mensalmente o valor de acordo com o tipo de imóvel solicitado. E todos os meses será feita uma assembleia de contemplação e um membro do grupo será contemplado com a carta no valor escolhido. 

Não é necessário dar entrada para entrar num consórcio, além de ser menos burocrático. Ademais, as taxas de juros são menores, pois cobra-se apenas uma taxa pela empresa administradora. 

A sorte é o ponto de desvantagem, pois você depende dela para ser contemplado com a carta, e esse processo pode ser rápido ou demorar anos. 

Usar o FGTS para comprar seu imóvel com pouco dinheiro

Além das duas propostas apresentadas acima, o uso do FGTS para financiar um imóvel também é uma boa alternativa para realizar esse sonho. 

O empregador deposita 8% do valor de seu salário mensalmente em uma conta em seu nome. Para financiar um imóvel, esse valor pode ser utilizado. 

Porém, como regra, o imóvel seja para fins residenciais, além de ser obrigatório que trabalhe pelo menos três anos de carteira assinada, mesmo que não seja de forma contínua. 

Outro critério é que você não tenha nenhum outro tipo de financiamento habitacional no país, que more no mesmo município que deseja o imóvel e não tenha nenhum imóvel nesta cidade que pretende utilizar do FGTS para compra. 

Se estiver dentro dessas exigências, você pode utilizar o FGTS para pagamento parcial ou integral de um imóvel. Além de possibilitar também, a entrada para um financiamento ou compra de carta de consórcio. 

O valor máximo permitido para comprar um imóvel com o FGTS é entre R$650 mil a R$750mil, depende do Estado. 

Caso não seja suficiente, você pode utilizar tanto o FGTS + financiamento, quanto o FGTS + consórcio. 

Visto que, existem essas possibilidades para compra de imóveis comuns para residência, conforme sugerido acima, também têm as formas de comprar com pouco dinheiro para quem deseja investir nesse setor imobiliário. 

Então vamos ver 4 formas para investimento com pouco capital.

(LCI)- Letra de crédito imobiliário 

Esse é um tipo de investimento em renda fixa privada. Ou seja, basicamente você faz um “empréstimo” à instituição financeira. 

No ato do investimento você “empresta” o dinheiro ao banco e ele te paga juros por ficar com seu dinheiro, logo esses juros formam a rentabilidade do seu investimento. 

A LCI emitida nos bancos pode ser encontrada neles e em corretoras. Esse tipo de investimento é muito feito no Brasil, pois é possível encontrá-lo em diversos bancos, você é isento da cobrança de IR. Isso mesmo, se você investe em LCI não precisa pagar o imposto de renda. 

Esse tipo de investimento possui algumas características essenciais, que são: o tempo de resgate é de 90 dias, porém consegue algumas com liquidez diária; podem ser pré ou pós-fixadas, e são garantidas pelo FGC (Fundo Garantidor de créditos, então é um investimento seguro. 

A LCI basicamente da seguinte forma: o banco capta recursos de investidores desse ramo, e ele precisa emprestar para alguém que tenha projetos imobiliários. Dessa forma, se você investe em LCI, consequentemente está investindo em imóveis. 

Fundo imobiliário é uma forma de comprar seu imóvel com pouco dinheiro

A sigla FIIs remete ao fundo de investimento imobiliário. 

Esse fundo é como um conjunto de investidores. Ou seja, você investe no fundo, compra cotas daquele fundo e esse dinheiro do cotista é distribuído pelo gestor de fundo em diversos ativos diferentes. 

Em outras palavras, você investe, aplicando o valor em um fundo e o gestor desse fundo irá direcionar o valor para o que te trará maior rentabilidade nesse setor de investimento. 

Ou seja, para que todos os cotistas tenham maior rentabilidade, o gestor irá investir em ativos diversificados. 

O fundo imobiliário é um ótimo recurso para quem tem pouco dinheiro e deseja investir, pois existem cotas a partir de R$100,00 e o gestor pega seu dinheiro e aloca em investimentos imobiliários. 

No qual, além de imóveis, o valor investido também pode ser direcionado para investimentos de rendas fixas, como a LCI e CRI. 

De forma resumida, no lugar de investir milhões de reais na compra direta de um imóvel, você compra cotas de um fundo no qual irá aplicar em vários tipos de imóveis – casas, apartamentos, hospitais, shoppings, entre outros. 

A rentabilidade surge de que? Dos valores cobrados nos aluguéis dos imóveis. 

O FII tem mais riscos que o LCI e CRI, e por esse motivo, especialistas indicam para quem já tem um patrimônio investido em renda fixa e deseja arriscar com maiores chances de mais ganhos. 

Crowdfunding imobiliário 

O crowdfunding significa financiamento coletivo. Existe uma plataforma que você aplica seu dinheiro diretamente onde deseja comprar “uma parte” daquele imóvel. 

Pode parecer como o fundo imobiliário, mas são diferentes nos trâmites. 

O crowdfunding é uma empresa, que pode se reconhecer como fintech ou startup, e possui uma plataforma online para que você seja dono do imóvel em partes dele. 

Esse investimento é bom para aproximar os investidores dos incorporadores, e diferente de outros fundos, o investidor sabe onde está investindo e pode escolher o imóvel que achar mais ideal. 

Quando você entra na plataforma, já pode escolher qual projeto irá investir, e se tiver, por exemplo, um projeto de um shopping, você já pode comprar uma cota a partir de R$1000,00 e ser dono de parte do shopping. 

A rentabilidade desse fundo é quando acontece a venda do imóvel, após vendido, você recebe a sua remuneração. 

CRI- Certificado de Recebíveis Imobiliários 

Os CRI são investimentos de renda fixa, assim como o LCI, ou seja, não seguem a linha de “empréstimo” para entidades financeiras. 

O CRI é mais arriscado que o LCI, pois não possui garantia do FGC. 

A diferença entre os dois (LCI E CRI) é a emissão. 

É possível emitir LCI por bancos e corretoras, já o CRI só se pode emitir por companhias securitizadoras. 

Essas companhias emitem os CRIs e além disso, o dinheiro do investidor será emprestado para algum projeto no ramo imobiliário. É possível encontrar esse fundo diretamente na corretora de valores. 

Assim como o LCI, e CRI são isentos do imposto de renda e podem ser pré ou pós-fixados. Isso se torna um benefício e muitos investidores gostam. 

É um investimento a longo prazo, e o prazo de vencimento costuma ser maior que em outros tipos de investimento. O valor mínimo para começar a investir é de R$10.000,00, é um valor alto, porém menos que o valor de uma entrada na compra direta de um imóvel, certo?

Outro ponto é que só se pode aplicar o CRIs por investidores que tenham no mínimo R$1.000.000,00 em investimentos, além de que só podem ser por investidores profissionais ou qualificados no ramo. 

Para realizar tanto a compra através de financiamentos ou investir em fundos, é essencial que tenha um mentor para te auxiliar nesse processo. 

Dessa forma, você pode contar conosco, a Dreams Real Estate possui profissionais especialistas no ramo imobiliário e capacitados para oferecer o suporte que você precisa! 

Em nosso blog você também encontra outros artigos sobre essa área que podem te direcionar ao melhor tipo de investimento imobiliário. 

Conheça nossos serviços e entre em contato através de nossos canais de atendimento!