Como comprar imóveis com 50% do preço

Como comprar imóveis com 50% do preço

Imóveis em leilões nunca foram tão ofertados na web, como está sendo agora e você pode comprar até pela metade do preço.

Muitos dos bens são leiloados por falta de pagamento e, por isso, possuem preços bem abaixo do valor de mercado. 

É uma ótima oferta para quem quer adquirir a casa própria, não tem pressa e sabe da necessidade de tomar algumas cautelas.

Além disso, há maior possibilidade de gerar recursos, pois é possível comprar um imóvel e depois revender ou alugar. 

Apesar dos imóveis possuírem preços abaixo do mercado, os cuidados devem ser dobrados para que a compra seja feita com sucesso. 

Quer saber como comprar imóveis pela metade do preço e com segurança?

Acompanhe a leitura! 

Dicas para comprar imóveis com 50% do valor de mercado

Diversas são as dicas para quem deseja adquirir imóveis bons e baratos através de leilões, só é preciso alguns cuidados. 

Cuidados esses que falaremos a seguir.

1- Sem pressa!

As compras em leilões são boas opções para pessoas que não tem pressa em entrar no imóvel. 

Geralmente, imóveis leiloados não estão desocupados pelos antigos donos, principalmente pelo fato do leilão ser realizado para pagar dívidas.

Ao arrematar algum imóvel em leilão, você terá em mãos a carta de arrematação e, a partir disso, pode solicitar o despejo. 

Esse processo, infelizmente, pode demorar mais de um ano para ocorrer, pois ainda há riscos de necessitar de processos judiciais para que o antigo morador saia da propriedade.

Por esse motivo, a recomendação de participação em leilões de imóveis é para pessoas que não tem pressa de entrar na propriedade.

2- Dê preferência a imóveis desocupados

Além do desgaste de esperar o tempo do antigo morador sair da propriedade, a ação judicial para pedir a ordem de despejo, lhe fará ter custos jurídicos adicionais.

O banco financiador, muitas vezes, prefere repassar essa responsabilidade de desocupação do imóvel para o comprador, pois assim estará evitando gastar com as despesas.

A partir do momento em que o imóvel é arrematado, o novo proprietário passa a ser responsável pelas taxas de condomínio e impostos que podem estar em atraso.

Vale ressaltar que em imóveis ocupados, não é possível realizar a visita do local, pois o morador não é obrigado a receber.

Dessa forma, para evitar maiores desgastes, é melhor optar por imóveis desocupados.

3- Leia o edital com muita atenção

No edital estarão reunidas todas as informações necessárias para o imóvel ser posto à venda, no leilão.

Terão informações como: data do leilão, o lance mínimo, o estado do imóvel, de quem serão as responsabilidades pelos custos adicionais (impostos e condomínios em atraso), dentre outras informações. 

O comprador precisa analisar então se o imóvel está desocupado, saber da comissão do leiloeiro (geralmente em torno de 5%) e estar atento às dívidas e às despesas de documentação. 

Há leilões que têm opção de pagamento à vista, financiado ou parcelado. Dessa forma, confira também as formas de pagamento do imóvel em interesse.

4- Contrate assessoria jurídica especializada para comprar imóveis pela metade do preço

Há diversas formas de um imóvel ir a leilão. Entre elas, estão o não pagamento do financiamento ou por via judicial, onde ocorrem ações movidas por falta de pagamento de impostos ou mensalidades

É importante ter assessoria jurídica para que o profissional ajude a consultar as dívidas do imóvel. 

A depender do que estará escrito no edital, você terá que arcar com esses valores em atraso.

Um assessor pode verificar se há ações judiciais contra a realização do leilão e que possam provocar a nulidade do mesmo futuramente.

Até mesmo se o atual proprietário não for informado sobre o leilão do imóvel, ele poderá recorrer judicialmente para anular o arremate, mesmo que o processo de compra já esteja adiantado.

5- Faça pesquisas para comprar imóveis pela metade do preço

Faça pesquisas sobre imóveis parecidos ao do padrão que você está interessado.

Confira se vale a pena correr o risco de ter que quitar custas judiciais, reformas e dívidas de impostos e condomínios.

Antes de participar, defina um lance máximo, para que você não crie uma dívida maior do que você consegue pagar.

Vale ressaltar que ao arrematar um imóvel, você não pode desistir da compra por falta de dinheiro. Há casos de pena de multa para quem fizer isso.

Só é possível desistir do arremate quando o comprador comprovar que alguma informação ou dívida foi ocultada no edital, independente de ser erro do credor ou do leiloeiro.

Imóveis que não conseguem ser arrematados num período específico (geralmente uma semana), o preço diminui para que novas oportunidades surjam.

6- Transações pela internet

Com o avanço da tecnologia e os leilões sendo feitos cada vez mais de forma online, é preciso ter cuidado com o que fará.

Atualmente, nos leilões de imóveis, até a apresentação do mesmo é feita de forma remota. 

No entanto, se for possível, peça a visita presencial e de preferência vá com alguém que entende de reformas/construções. 

Pois assim, a pessoa já poderá avaliar se serão necessárias reformas e estimar os gastos.

Sabemos que pela internet, há muitos casos de fake news, com imóveis e leilões não poderiam ser diferentes.

Prestem sempre atenção ao site, se é confiável e seguro. Verifique se as fotos da casa estão em consonância ou são fotos de outras casas no meio.

E, por último, mas não menos importante: nunca realize transações e pagamentos sem consultar a sua assessoria jurídica especialista em leilões de imóveis.

7- Analise a vizinhança

Mesmo que não seja possível ir ao imóvel pessoalmente, sempre opte por bairros que você conhece o arredor.

Se for bairros que você não conhece, vá até ele. Visite ao redor para verificar a segurança, se há comércio local e quais são os serviços disponíveis.

Se houver possibilidade, converse até com algum morador do bairro e pergunte sobre como são as coisas por aquela região, em questão de segurança, comodidade e conforto.

8- Defina qual será o seu lance

Um dos principais erros de pessoas que iniciam nos leilões é achar que irá arrematar o imóvel com o lance mínimo. 

Em imóveis que estão em ótimo estado de conservação e possuem boa localização, serão muito bem quistos e, logo, arrematados acima do lance mínimo. 

Dessa forma, é possível que haja disputa pelo imóvel. O leiloeiro pode alterar o valor do lance quando há diversos compradores interessados. 

Esse tipo de ação do leiloeiro se chama incremento e o mesmo pode variar de acordo com o valor do imóvel, sendo 2.000,00 a 50.000,00, toda vez que alguém demonstrar interesse em realizar o lance.

9- Registre a propriedade logo após o arremate

Imóveis quando possuem diversas penhoras, podem ser leiloados simultaneamente em leilões diferentes.

Já pensou comprar um imóvel em leilão e ele estar sendo também arrematado em outro lugar? O quão desgastante seria, não é mesmo?

Portanto, informações como essas devem constar no edital. 

Dessa forma, para evitar que o imóvel por você arrematado, não seja leiloado em outro leilão, é necessário comunicar, o mais rápido que puder, ao cartório de imóveis.

Com isso, você irá regularizar e registrar a compra na matrícula do imóvel.

Para registrar o imóvel, na maior parte das vezes, nem precisa da escritura pública. 

Leva somente a carta de arrematação assinada pelo juiz responsável, para que assim seja feita a transferência de propriedade.

Como participar?

Para participar de leilões de imóveis, é necessário ter mais de 18 anos, se cadastrar no leilão e, assim, estar apto para realizar os lances.

Geralmente, é preciso se cadastrar através de um formulário e apresentar documentos de identificação e de residência, além de concordar com os termos e condições do site. 

Vale ressaltar que por ser algo sério e relevante, leia por completo os termos e condições do site. Confira se a página está correta e se é segura.

Verifique a reputação do leiloeiro e não faça nenhum tipo de pagamento adiantado para “assegurar” algum imóvel. 

Antes os pregões eram apenas presenciais, mas estão sendo cada vez mais normais vendas de imóveis online.

No geral, é possível comprar imóveis por 50% do preço de mercado em leilões, mas há também percentuais maiores.

Leilão é a oportunidade de se fazer um ótimo negócio. A recomendação é sempre ter assessoria de alguém com especialização na área e que o profissional acompanhe o antes, durante e depois da compra.

Nós da Dreams Real Estate, possuímos uma assessoria jurídica que irá ser extremamente eficiente para sua compra de imóvel em leilões.

Estamos para ajudar você na compra do seu imóvel, da melhor forma possível. Além disso, possuímos praticidade, excelência, rapidez e eficiência de solução dos casos.

Somos especialistas em assessorar toda a parte jurídica, burocrática e imobiliária para que você consiga negociar com tranquilidade e segurança.

Entre em contato com a gente e saiba como adquirir assessoria jurídica para compra de imóveis em leilões!